Gira com Curumins

Passe com os Curumins

 

Os Curumins são “caboclinhos”.  (Do tupi Kurumí – menino)

Muitos deles são espíritos de caboclos criança e de filhos de escravos, são crianças que morreram em linha férrea, forma mortas durante ocupações, que vieram a óbito por doença, peste, homicídio ou tragédia, enfim; são espíritos que fizeram a passagem ainda jovens e que mantém a roupagem energética daquela encarnação. Mas apenas a roupagem.  Isso não significa que eles estão presos a esta condição, mas sim, que é através dessa condição que devem encontrar o entendimento para poder auxiliar pessoas, e quando alcançarem o entendimento que se faz necessário estão prontos para continuar sua jornada na linha evolutiva, desprendendo-se daquela forma que até então era apenas uma “condição  momentânea”. Mas os espíritos que vem nessa linha costumam ser bem misturados, tem espíritos de crianças de aldeia, de crianças da mata, de crianças de senzala, até mesmo de crianças de classe social melhor, mais instruídas, filhos de colonizadores…

São alegres e trabalham as pessoas a partir do seu íntimo, fazem uso de luzes e cores por meios de desenhos que na verdade são símbolos e signos que ao ser traçados por eles com o uso de cores, abrem no próprio encarnado um mistério divino que o trabalha a partir do seu íntimo conforme o motivo pelo qual fora riscado.Quando digo íntimo, me refiro não às intenções, mas sim ao cerne da pessoa, o lado mais profundo da alma.

Podendo ser um desenho complexo ou mesmo um simples risco, mas alí atua um mistério divino que tanto pode absorver como irradiar, conforme o que for necessário para restabelecer o equilíbrio da pessoa.

Tão fortes quanto os caboclos, essa linha trabalha com o intimo da pessoa. Ajuda de todas as formas, mas em especial o cerne. Trabalham em grupos, assim como os Erês, em casas em que não se da passagem para esta linha em especifico, eles acabam por incorporar na linha dos Erês, e trabalham da mesma forma. Trabalham em grupo porque ao contrario dos guias de trabalho que acessam apenas dentro do fator que os regem, fazendo um trabalho mais superficial quando o assunto é fora do seu fator sustentador, os Curumins assim como os Erês e Exus e Pombo Gira Mirins, trabalham em grupos, auxiliando a pessoa não somente no fator que os sustenta, mas sim nos sete campos da vida.

Não se engane com a presença “infantil” de um Curumim, ele tem muito a ensinar, e acredite: São na verdade GRANDES CABOCLOS!!!!