Defumação

COMO REALIZAR A DEFUMAÇÃO

         Para que a limpeza astral e psíquica de um ambiente seja bem feita e com bons resultados, devem ser feitas sempre duas defumações. A primeira irá limpar o ambiente e a segunda irá imantar este mesmo ambiente.

         Antes de iniciar, coloca-se um copo com água sobre folhas de jornal, na porta de saída da casa ou do ambiente a ser limpo. A colocação do jornal é somente para aparar as brasas que ali serão despejadas e o copo com água para apagá-las.

        Colocar o carvão para queimar. Para isto usar uma peneira de aço com o carvão dentro e colocá-la no fogo. Deixar o carvão ficar em brasa. Isto é muito importante, pois é a brasa a grande responsável pela absorção de energias negativas! Depositar as brasas em um turíbulo de cerâmica ou metal e iniciar a primeira defumação.

        A primeira defumação é realizada do cômodo mais interno da casa para a porta da rua. Deve-se passar em todos os cômodos. Começa-se, por exemplo, nos quartos, passando pela sala, dependências, cozinha, terminando na porta de saída. Esta porta de saída deve ser aquela utilizada pelos moradores da residência para a passagem rotineira. O banheiro, normalmente, não necessita defumação, de vez ser um local por onde corre muita água e aonde normalmente depositamos todos os dejetos do nosso corpo. Já é um local de descarga!

          Enquanto estiver realizando a primeira defumação, deve-se fechar as janelas e abrir as torneiras da casa. Este procedimento não permitirá que energias de todas as ordens fiquem dispersas por todos os locais.

          Nos dias de hoje, quando a maioria das pessoas mora em apartamentos, cabe-nos preservar a integridade energética de todos os vizinhos. Fechando as janelas, direcionamos estas energias para a água corrente, o que não prejudica a ninguém. Ao terminar, se despeja as cinzas no jornal e joga-se a água por cima. Embrulha-se tudo com o jornal que deverá ser despachado, depois, na sarjeta da rua ou no lixo colocado fora de casa.

          Ao fazer a defumação, deve-se entrar no cômodo, ir até o centro e deixar que as ervas queimem um pouco, pedindo para que todos os males sejam afastados. Ao colocar as ervas ou resinas no turíbulo, agradecer àquelas ervas e resinas por realizarem o trabalho de limpeza do ambiente. Depois, ir a um dos quatro cantos e fazer uma cruz, ir então ao canto oposto. Depois ir ao terceiro canto e, por último, ao quarto canto, que deverá coincidir com a porta de saída do cômodo. A defumação é sempre feita em X. Deve-se defumar muito bem atrás de cada porta, pois os cantos escondidos facilitam à impregnação de energias não muito boas, quando o ambiente não estiver em vibrações de paz e harmonia.

          É importante notar que, sempre após fazer a defumação em um canto do cômodo, retorna-se ao centro, para então ir ao outro canto. Ao terminar a primeira defumação, espera-se cerca de dez minutos, abre-se todas as janelas e se fecha as torneiras e, após aguardar mais uns quinze minutos, inicia-se a segunda defumação. Coloca-se novamente o jornal com um copo d’água, na saída, com o mesmo fim da vez anterior.

          Esta segunda defumação é feita da porta de saída para o cômodo mais interno, ou seja no sentido contrário da primeira. Percorre-se o sentido inverso do realizado anteriormente. Nesta segunda defumação, pede-se para que o ambiente esteja repleto de boas vibrações.

           Agora pode-se pedir aos Guias e Protetores que imantem a nossa casa. Ao terminar, deixa-se as ervas e resinas queimarem até o fim, na sala, por exemplo. Depois, leva-se até a porta de saída, despeja-se tudo, joga-se o copo d’água e embrulha-se tudo no jornal.

          A segunda defumação tem um caráter não de limpeza de um ambiente e, sim, de imantação do mesmo. Daí a importância das duas defumações: uma limpa o ambiente, enquanto que a outra o imanta. Os resultados advindos de uma única defumação, no caso de um ambiente doméstico, são imprevisíveis. Podem dar bons resultados ou não.

MATERIAIS A SEREM USADOS NA PRIMEIRA DEFUMAÇÃO:

Dentre estes materiais, escolher três: palha de alho (sendo a do roxo a melhor), pó de café, pó de cânfora (cuidado, pois tem um cheiro muito ativo), fumo de rolo, asa féti (de cheiro muito forte), esterco seco de boi (é o melhor de todos, pois não dá cheiro ruim).

ERVAS E RESINAS A SEREM USADAS NA SEGUNDA DEFUMAÇÃO:

Neste caso a escolha das ervas e resinas dependerá do fim a se alcançar. Normalmente se utiliza as seguintes ervas ou resinas, sempre em número de três ou qualquer número ímpar: alfazema (para harmonização e harmonização), alecrim (para se obter consolo e saúde), incenso (para se alcançar as vibrações mais espiritualizadas), benjoim (para se vencer medos e depressões) e mirra (para se obter a prosperidade e fartura).

O incenso, a mirra e o benjoim devem ser importados, de vez que o material nacional vem muito misturado com sebo, o que baixa o nível energético do produto, além de produzir mau cheiro e ser difícil de se manter aceso. Após as duas defumações pode-se se acender incensos em varetas. O uso puro e simples do incenso em varetas funciona somente para aromatização do ambiente. O melhor incenso em varetas é o indiano, de vez ser produzido sob a entonação de mantras.

A principal função da defumação realizada tanto na Umbanda quanto nas demais seitas religiosas através dos tempos, desde a Antiguidade, é com a queima de ervas e resinas, modificar a energia existente no ambiente para equilibrá-lo de acordo com a necessidade.

Pode-se chamar a defumação de magia, de ritual, de liberação da energia contida nos elementos vegetais. Todos esses conceitos estão corretos. O defumador deve ser feito com carvão em brasas, incenso, alecrim e alfazema, ou outras ervas específicas para cada finalidade.

Quando há o contato da brasa com o elemento vegetal utilizado, libera-se determinada energia, capaz de desagregar miasmas e larvas astrais presentes em grande parte dos ambientes terrenos, produzidos por nossos pensamentos e desejos, que normalmente encontram-se em desequilíbrio, provocado pela raiva, ciúme, inveja, rancor, ódio, orgulho ou mágoa.

Por isso mesmo são utilizadas ervas diversas para fins específicos, que ao serem queimadas produzem o efeito de energizar e harmonizar pessoas e ambientes, removendo do plano astral as energias deletérias e nocivas que ali se encontram, formando verdadeiras barreiras fluídicas para afastar espíritos inferiores por determinado tempo.

             Desta forma, passado certo tempo, deve a defumação novamente ser realizada com o mesmo intuito, uma vez que pelo poder de nossos pensamentos pouco elevados, em pouco tempo, espíritos atrasados novamente poderão ser atraídos pelo ambiente vibratório inferior que podemos voltar a criar, tudo obedecendo a Lei de Afinidade Espiritual. Nunca devemos esquecer o ensinamento do Mestre Jesus para evitar estes acontecimentos: “Orai e vigiai”.

              Agregando este trabalho de elaboração mental de pensamentos positivos a um bom trabalho de defumação, pode-se evitar muitas das vezes, acontecimentos desagradáveis provocados por energias negativas produzidas por nossos pensamentos ou por espíritos que possamos ter atraído por nossas ações impensadas.

          Portanto, na casa onde habitamos devemos sempre realizar a defumação, principalmente se é uma pessoa que desenvolve um trabalho espiritual, mediúnico, ou no caso do umbandista, que mantém suas firmezas e instrumentos litúrgicos de culto à sua crença.

          Na Umbanda, a defumação é realizada no início dos trabalhos, realizando a limpeza do ambiente, do corpo de médiuns e dos assistentes. Dependendo dos trabalhos realizados, deve-se limpar o ambiente com a defumação mais de uma vez ao longo do dia, para atrair e facilitar o trabalho que esteja sendo realizado pelas entidades.

Significados das ervas para defumação, incensos e incensos de tablete

Defumação nos terreiros de candomblé e umbanda purificam o ambiente e as pessoas

  • ARRUDA: Abre o caminho atraindo bons fluidos, limpando as larvas astrais dando força e liderança.
  • ALFAZEMA: Atrativo feminino, deixa o lar mais suave, limpa, purifica e traz o entendimento
  • ANIS ESTRELADO: Atrativo. Chama dinheiro
  • COLÔNIA: Atrai fluidos benéficos
  • CRAVO DA ÍNDIA: Atrativo e chama dinheiro e dá força á defumação.
  • EUCALIPTO: Atrai a corrente de Oxossi
  • LEVANTE: Abre os caminhos do ambiente
  • LOURO: Abre caminho, chama dinheiro, prosperidade e dá energia ao ambiente
  • MADRESSILVA: Desenvolve a intuição e a criatividade, favorece também a prosperidade.
  • MANJERICÃO: Chama dinheiro
  • ROSA BRANCA: Paz e harmonia
  • SÂNDALO: Atrativo do sexo oposto e também ajuda a conectar com a essência Divina

Principais incensos e defumadores de tablete e suas finalidades

Incensos relacionados aos dias da semana e aos orixás

  1. Acácia (Mercúrio) – para a saúde e sucesso nos negócios.
  2. Alecrim (Solar) – para acalmar e estimular. Serve também para limpeza de ambientes.
  3. Alfazema (Lunar) – para meditação e limpeza geral. Afasta as larvas astrais.
  4. Almiscar (Vênus) – é usado para seduzir, apaixonar…
  5. Âmbar – básico: serve para iniciar todas as atividades, materiais e espirituais.
  6. Ananda – limpa e pacifica o ambiente.
  7. Bálsamo – harmoniza o ambiente e acalma as pessoas, especialmente as doentes.
  8. Benjoin (Marte) – proteção e prosperidade.
  9. Calandre – auxilia na busca do conhecimento, na concentração e traz toda ternura da sua essência.

10.Canela – estimula a sensualidade, o apetite e também serve para a prosperidade.

11.Capim-Cheiroso – ajuda no contato com os elementais e serve ainda para magias e bruxarias.

12.Chocolate – aumenta o ânimo e deixa as coisas mais agitadas (alegres)

13.Crepe-da-China – para seduzir, fazer viagens astrais e meditar.

14.Dama-da-noite – super-afrodisíaco.

15.Eucalipto – purifica o ar e os pulmões.

16.Floral – alegra e purifica o ambiente. Agrada os Anjos e Guias.

17.Gerânio – para conservar o amor puro e ajudar na realização de bons negócios.

18.Jasmim – auxilia a abrir os caminhos, no contato com as Fadas e na elevação espiritual. Sua essência espalha ternura. É um dos incensos preferidos pelos Anjos.

19.Lavanda – favorece os romances e o bem-estar da família.

20.Lótus (Sol) – para meditação e oração.

21.Maçã-Verde – para a saúde e a harmonia com os três reinos.

22.Madeira (Sol) – serve para encorajar e energizar as pessoas e tornar um ambiente exótico.

23.Mirra – místico por excelência; usado em ocasiões especiais.

24.Morango – para tornar o ambiente leve. Ajuda a seduzir, estimulando a sexualidade.

25.Olíbano – ajuda a superar o rancor, a mágoa; atrai vibrações de prosperidade e sucesso. Tem efeito benéfico nos momentos de dúvida ou de crise profissional.

26.Ópium – para trazer energia, harmonia, paixão.

27.Patchouly – serve para diversos fins: Favorecer paixões, negócios; decifrar mistérios…

28.Pêssego – traz amizades, sabedoria, simpatia e desperta desejos.

29.Rosa-da-Índia – afasta as vibrações negativas e traz alegria.

30.Rosa – incenso muito místico.

31.Sândalo (Lunar) – incenso da humildade. Muito utilizado pelos Pretos-Velhos e por São José.

32.Tibetano – próprio para rituais e magias.

33.Verbena – é o incenso da fertilidade.

34.Violeta (Júpiter) – transforma e purifica o ambiente. É o incenso da transmutação.