A Esquerda

LINHA DA ESQUERDA NA UMBANDA

EXUS
Exus são entidades de energia mais densa que trabalham na Linha de Esquerda na Umbanda, são os espíritos que melhor nos entendem, pois conhecem o problema humano e estão mais próximos do nosso plano terrestre e tem algumas características parecidas com o ser humano encarnado, alguns sérios outros risonhos e irônicos, mas sempre muito úteis.
São fundamentais na Umbanda para trabalharem com descarregos pesados, descarregando a assistência e médiuns, afastando energias negativas mais pesadas, afastando encostos (Quiumbas ou Obsessores) e desfazendo trabalhos prejudiciais (Magia negra) que foram feitos ás pessoas, por isso são chamados de tropa de choque espiritual, os soldados na Umbanda.

POMBO-GIRAS
Na Umbanda manifestam na Linha de Esquerda assim como os Exus. As Pombo-Giras representam o lado feminino dos exus, a espontaneidade da mulher na sua essência, o íntimo, o desejo: feminilidade, fertilidade, sensualidade. Gostam de ser bem tratadas, mas nunca se vendem. Vaidosas, gostam de exibir suas vestes e pertences nas Festas de Exu onde dançam graciosamente, conduzindo a todos que assistem, a um clima de descontração e alegria, sem vulgaridade. São muito diretas e francas nas palavras, atuam muito na ajuda de amor, dando conselhos, gostam muito de conversar com o jeito delas, algumas mais sérias outras mais sorridentes, mas sempre muito sinceras.
Na sua maioria foram mulheres comuns e anônimas. Pelo fato de contrariarem normas e costumes da época, tiveram que sobreviver às custas do próprio trabalho: muitas foram trabalhar em cabarés; outras ganhavam a vida lendo a sorte; ou ainda aquelas que fizeram da dança um meio de vida. Todo médium de Umbanda tem a sua Pombo-Gira que o acompanha na atual existência. Trabalham ativamente pela evolução moral e espiritual daqueles que as tratam com dedicação e respeito. Gostam de ganhar perfumes, cigarros, cigarrilhas, pulseiras, champanhes, licores, brincos e tudo mais que exalte a beleza e o poder de sedução da mulher.

EXUS MIRINS E POMBO-GIRAS MIRINS
Trabalham também dentro da Linha de Esquerda em alguns terreiros de Umbanda (não todos), manifestando-se como crianças travessas, brincalhonas, espertas e extrovertidas, mas que bebem e fumam como exus, são muito sinceros e francos, também dão passes e conselhos. Apesar de serem bem “agitados”, sua manifestação deve estar sempre dentro do bom – senso, afinal dentro de uma casa de luz, uma verdadeira casa de Umbanda, eles sempre manifestam – se para a prática do bem sobre comando direto dos Exus e Pombo-Giras guardiões da casa. Ótimos trabalhadores, realizando trabalhos magníficos de limpeza astral, cura, quebras de demandas, etc. Utilizam-se de elementos magísticos comuns à linha de esquerda, como a pinga (normalmente misturado ao mel), o cigarro, cigarrilhas e charutos, a vela bicolor vermelha e preta, etc. Uma força muito grande que Exu-Mirim e Pombo-Gira Mirim traz, é a força de “desenrolar” a nossa vida (fator desenrolador), levando todas as nossas complicações pessoais e “complicações” para bem longe. Também são ótimos para acharem e revelarem trabalhos ou forças “negativas” que estejam atuando contra nós, “desocultando-as” e acabando com essas atuações. Trabalham à partir das intenções humanas.

MALANDROS E MALANDRAS
Trabalham dentro da Linha de Esquerda em alguns terreiros de Umbanda (não todos) e são tratados muitas vezes como Exus, mas os Malandros não são Exus de fato. Essa ideia existe porque quando não são homenageados em festas ou sessões particulares, manifestam-se tranquilamente nas sessões de Exu e parecem um deles.
Os Malandros são espíritos que tem suas próprias características e jeito de manifestar e falar bem diferentes dos exus. Pode-se citar alguns nomes a mais conhecida falange deles a do Zé Pilintra, mas tem também Zé Malandro, Zé do Coco, Zé da Luz, Zé de Légua, Zé Moreno, Zé Pereira, Zé Pretinho, Malandrinho, Camisa Listrada, e outros.
São cordiais, alegres, dançam a maior parte do tempo quando se apresentam, usam chapéus ao estilo Panamá e sua tradicional vestimenta: Calça Branca, sapato branco (ou branco e vermelho), seu terno branco, sua gravata vermelha, seu chapéu branco com uma fita vermelha ou chapéu de palha e finalmente sua bengala, mas a maioria gosta mesmo é de roupas leves, camisas de seda. Bebem de tudo, da Cachaça ao Whisky, fumam na maioria das vezes cigarros, mas utilizam também o charuto. Gostam de dançar gingando as pernas e corpo como se fosse parecido com a Gafieira.
Pode-se notar o apelo popular e a simplicidade das palavras e dos termos com os quais são compostos os pontos e cantigas dessas entidades. Assim é o malandro, simples, amigo, leal, verdadeiro. Se você pensa que pode enganá-lo, ele o desmascara sem a menor cerimônia na frente de todos. Apesar da figura do malandro, do jogador, do arruaceiro, detesta que façam mal ou enganem aos demais.

Podem se envolver com qualquer tipo de assunto e têm capacidade espiritual bastante elevada para resolvê-los, podem curar, desamarrar, desmanchar, como podem proteger e abrir caminhos. Têm sempre grandes amigos entre os que os vão visitar em suas sessões ou festas. Gosta muito de ser agradado com presentes, festas, ter sua roupa completa, é muito vaidoso, tem duas características marcantes:

Uma é de ser muito brincalhão, gosta muito de dançar, gosta muito da presença de mulheres, gosta de elogiá-las, etc.

Outra é ficar mais sério parado num canto observando os movimentos ao seu redor, mas sem perder suas características. Existem também as manifestações femininas da malandragem, a Maria Navalha é um bom exemplo. Manifesta-se com as características semelhantes aos malandros, dança gingando ou sambando, bebe e fuma da mesma maneira. Apesar do aspecto, demonstram sempre muita feminilidade, são vaidosas, gostam de presentes bonitos, de flores principalmente vermelhas e vestem-se sempre muito bem. Seu ponto de força é na subida de morros, esquinas, encruzilhadas e até em cemitérios, pois ele trabalha muito com as almas, assim como é de característica na linha dos pretos velhos e exus. Sua imagem costuma ficar na porta de entrada dos terreiros, pois ele também toma conta das portas, das entradas, etc. É muito conhecido por sua irreverência, suas guias podem ser de vários tipos, desde coquinhos com olho de Exu, até vermelho e preto, vermelho e branco ou preto e branco.

© 2022 CUBJ, all rights reserved. Theme: Hakanaa by Alan.